25/08/14

EXERCÍCIOS DE RESPIRAÇÃO PARA ANSIEDADE, INSÔNIA E STRESS (continuação)




Oi amores!!

Já falei sobre respiração aqui, e sobre técnicas de respiração do yoga aqui.


Eu considero os exercícios de respiração (pranayamas), uma das partes mais importantes dentro da prática do yoga.
E por isso produzi alguns áudios, para que meus alunos pudessem treinar as técnicas em casa. 

E claro, também para beneficiar a todos que se interessam por esta prática.

E como algumas pessoas estavam com dificuldade de baixar os áudios que deixei no outro post, resolvi reproduzí-los em vídeos no youtube, para facilitar o acesso pra vocês.


Lembrando que é importante que sigam a sequência (áudios 1, 2 e 3), pois os exercícios são progressivos. 

Não tenham pressa de passar para o próximo áudio. Só sigam para a próxima fase, quando já estiverem executando o exercício com muita facilidade.


Tenho certeza que estes exercícios trarão muitos benefícios  físicos, mentais e emocionais, para quem os fizer com continuidade.

Dedique um pouquinho do seu tempo diário, para cuidar de você! 
O seu corpo merece, e agradece!

Fica a dica!!

Créditos para:
Locutor: Ricardo Mourão
Engenheiro de áudio: Marcel Saulo


EXERCÍCIO 1


EXERCÍCIO 2



EXERCÍCIO 3



NAMASTÊ!!!

Ler mais

19/08/14

ÓLEO DE SEMENTE DE UVA ORGÂNICO - RESENHA (ECONATURA)


Oi galera!!

Infelizmente, o óleo de semente de uva é um óleo facilmente adulterado, vendido em lojas de cosméticos e farmácias, misturados com óleo de soja, ou até mesmo com óleo mineral...

Já o óleo de semente de uva puro e refinado, não possui na íntegra todas as suas benéficas propriedades.

Mas o óleo de semente de uva virgem, (prensado à frio sem refino), já traz suas qualidades intactas... agora, imaginem se além de virgem e prensado a frio, também for orgânico? "Tudibom", né?

Pois é... eu recebi um óleo de Semente de Uva orgânico da empresa Econatura, para experimentar e dar minha opinião pra galera aqui do blog.


Pra quem ainda não ouviu falar, a Econatura é uma empresa de produtos exclusivamente orgânicos e certificados, e que possui uma linha de produtos chamada Uva Só. 

Esta linha, como o próprio nome diz, contém uma variedade de produtos originados da uva, como farinha de semente de uva, suco de uva, vinagre de vinho tinto, vinagre balsâmico, e agora também o óleo de semente de uva.

Vale a pena conhecer esses produtos maravilhosos!
Vocês encontram a Econatura no facebook:
https://www.facebook.com/UvaSoProdutosOrganicos

E a nossa resenha de hoje, é sobre este óleo de Semente de Uva orgânico...
Pre-ci-so compartilhar isso com vocês!!
Pra quem é "alokadosóleos" como eu, não pode deixar de conhecer a "côdeloko" que é este óleo!

Ele tem uma cor amarelo-esverdeado (lembra o azeite de oliva), e com um gosto de uva bem acentuado (parece suquinho de uva...rs).

Na pele, ele é absorvido com muita facilidade, e na mesma hora é perceptível a maciez que ele causa.
Nos cabelos então, nem se fala... hidrata que é uma maravilha!!
Mas o bom mesmo, na minha opinião, é ingerir esse óleo, pra poder aproveitar todos os inúmeros benefícios que ele traz à saúde
Veja os benefícios que o óleo de semente de uva pode trazer para sua pele, cabelos e saúde, neste post aqui.

Vejam mais detalhes sobre esta resenha no vídeo...


Fica mais essa dica saudável e natureba!! :)
bjkssss


Ler mais

11/08/14

AZEITE EM LATA É MAIS SAUDÁVEL



Oi galera, 

Achei este artigo do Jornal da Unicamp (2011), e quero compartilhar com vocês aqui no blog...
Eu sempre achei que o azeite em garrafa de vidro era mais saudável, mas para minha surpresa, o de lata é melhor... confiram a matéria:


Garrafas PET e de vidro afetam
qualidade do azeite, avalia estudo
Dissertação conclui que folha de flandres é
melhor opção para preservar compostos
As latas de folha de flandres para acondicionar os óleos vegetais estão cada vez mais raras no mercado. No entanto, pesquisa realizada na Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) mostrou que o azeite de oliva extravirgem acondicionado nesse tipo de lata é a melhor alternativa para a manutenção da estabilidade e preservação dos compostos nutricionais do azeite. As garrafas de vidro transparentes, por exemplo, que são as embalagens mais usuais disponíveis no mercado, demonstrou degradação acelerada do antioxidante α-tocoferol, dos fenólicos totais e da clorofila no produto, quando expostos à luz. A pesquisa também avaliou o acondicionamento do azeite em embalagens de PET transparente e na cor âmbar.

“Isto significa que o consumidor deve atentar para esta questão que, na maioria das vezes, passa despercebida. Se for comprar o azeite extravirgem, o melhor é buscar os embalados em latas. Mas, se a escolha for pelas embalagens de vidro ou de PET, opte por aquelas de coloração escura. Desta forma, terá mais chances de evitar a degradação dos compostos nutricionais que, justamente, diferem o azeite de oliva extravirgem de outros óleos vegetais”, afirma a cientista de alimentos Simone Faria Silva, autora de dissertação de mestrado orientada pelo professor Carlos Alberto Rodrigues Anjos e pela pesquisadora Renata Maria dos Santos Celeghini. A pesquisa contou com o apoio da Fapesp.
Os óleos vegetais, segundo a cientista de alimentos, possuem dois principais fatores de degradação: a luz e o oxigênio. O oxigênio pode penetrar pela tampa ou pela parede do recipiente. Também pode estar no espaço livre da embalagem ou dissolvido no produto. Nos testes, ainda que o azeite apresentasse algum tipo de degradação, como o aumento do índice de peróxido e dos coeficientes de extinção específica, estes valores se mantiveram dentro dos padrões de qualidade para azeite de oliva extravirgem. Isto porque, nas embalagens testadas no experimento, o sistema de vedação foi eficiente e houve pouca penetração de oxigênio no corpo da embalagem. “O problema maior aconteceu devido à incidência de luz que apresentou os resultados mais evidentes”, revela Simone.

A clorofila, um pigmento presente no azeite de oliva, teve danos significativos já no primeiro mês de armazenamento com incidência de luz. O α-tocoferol, um precursor da vitamina E, degradou significativamente já no segundo mês de armazenamento também devido ao processo de foto-oxidação. Os compostos fenólicos totais – também presentes no vinho e importantes pelo seu valor nutricional – apresentaram degradação a partir do terceiro mês de armazenagem sob efeito da luz.

“O que mais surpreendeu foram os resultados de degradação após um mês de testes do produto com a incidência de luz de 12 horas por dia, que é um tempo médio de exposição nas gôndolas do supermercado”, alerta Simone, destacando que, em alguns casos, é possível perceber visivelmente alterações da coloração do azeite de oliva para tonalidades mais claras. A questão, no entanto, é que não se sabe ao certo o quanto o produto está degradado e isto a pesquisa demonstrou.

Em épocas passadas, lembra Simone, as latas ocupavam as prateleiras de supermercados com frequência para acondicionar os óleos vegetais. Por questões de custo e por preferência do consumidor, elas foram sendo substituídas ao longo dos anos pelas embalagens de vidro ou PET. No caso de outros tipos de óleos, como o de soja, a rotatividade nas gôndolas é alta por causa do consumo, então Simone acredita que os resultados referentes à degradação não sejam tão significativos.

Já com o azeite de oliva extravirgem, a história é diferente. O consumo aumentou em 70% na última década e tornou o Brasil o terceiro maior importador do produto. No entanto, ainda se trata de uma mercadoria de alto valor e, por isso, inacessível para grande parte da população. Mesmo assim, não há dúvidas da importância da avaliação das condições de armazenamento para manter os compostos nutricionais e a sua estabilidade. Simone Silva orienta ainda sobre o prazo de validade do azeite de oliva, que no caso, não deve exceder a 18 meses da data de fabricação.
...............................................
■ Publicação
Dissertação: “Estabilidade de azeite extravirgem (Olea europaea) em diferentes sistemas de embalagem”
Autor: Simone Faria Silva
Orientadores: Carlos Alberto Rodrigues Anjos e Renata Maria dos Santos Celeghini
Unidade: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)
Financiamento: Fapesp
Ler mais

30/07/14

PERFUME PARA CABELOS - HIDRATA E PERFUMA AO MESMO TEMPO!



Oi galeraaaa!!

Que tal deixar seus cabelos perfumados e tratar ao mesmo tempo? Bom, né?
Pois então vou mostrar pra vocês, mais um produtinho da Sal da Terra que eu testei, e amei de paixão!

"PERFUME PARA CABELO" 
- SEDUÇÃO -


O que eu curti, é que ele não apenas perfuma, mas também trata! 
Por não possuir álcool na fórmula, ele não resseca, e tem componentes que dão força, brilho, protegem os fios, e melhoram a penteabilidade, diminuindo a quebra da fibra capilar.

Eu diria que ele é um spray hidratante perfumado!

Pode ser utilizado com os cabelos úmidos ou secos, e é ideal para neutralizar odores provenientes do ambiente, como cigarro, cozinha, fumaças, ou poluição.

Olhem a composição:

- Água pura, sem álcool, o que não resseca os fios;

- D-Pantenol (pró-vitamina B5), que confere hidratação de longa duração, efeito condicionador e melhora a penteabilidade;

- Proteína da Seda, que hidrata, melhora a força elástica capilar, confere grande brilho, maciez, volume e força. Forma um filme nos cabelos, protegendo-os contra agentes agressivos externos;

- Extrato botânico de Aloe vera, emoliente, suavizante, reparadora dos fios, facilita o penteado e confere brilho natural;

- Extrato botânico de Hamamelis, fortalece os fios e controla a oleosidade;

- Óleos essenciais de: Ylang Ylang, Lavanda e Patchouli
(O que eu testei era de Ylang Ylang e Sândalo, mas acho que esse com lavanda e patchouli deve ser mais cheiroso ainda!)


Show, né?

E eu gostei tanto, que até fiz um vídeo pra mostrar pra vocês:



Fica a dica!!!

Ler mais

28/07/14

PATAUÁ PARA FORTALECIMENTO E CRESCIMENTO CAPILAR


Oi galera!

Que eu sou "aloka" dos óleos, vocês já sabem... e nunca resisto quando vejo um óleo diferente...
Já ouviram falar do óleo de patauá?
Eu comprei um, e testei...
Vamos conhecer um pouco sobre ele...

Patauá (Oenocarpus bataua ou Jessenia bataua) é uma grande palmeira amazônica, encontrada em áreas de floresta tropical. que pode atingir de 12 a 15 m de altura.  Seus frutos são arredondados, de cor violeta, com cerca de 2,5 a 3,0 cm de comprimento, pesando em torno de 8 g.

 A palmeira patauá é largamente utilizada, por toda a bacia amazônica, por sua madeira, suas fibras ou por seus frutos comestíveis.

Os povos indígenas utilizam o óleo de patauá, intensivamente na medicina indígena. Puro ou misturado com mel e limão, o óleo de patauá é empregado para o tratamento das infecções brônquicas e pulmonares, ou como laxante. Houve um trabalho na Colômbia, que mostrou que o óleo de patauá é eficaz no tratamento para a tuberculose.
É prevista sua utilização também na indústria farmacêutica, no tratamento de crises hepáticas, bem como na fabricação de pomadas, bálsamos e unguentos.

Um pesquisador que morava em uma aldeia Kayapó, disse que os índios ficavam mais bonitos e mais saudáveis, na época que o patauazeiro dava frutos.

A polpa dos frutos secos de patauá contém cerca de 7,4% de proteína e tem uma excelente composição de aminoácidos. Por este motivo, a proteína do patauá é extremamente valiosa e pode ser facilmente comparada com a de carne ou leite de vaca. Tradicionalmente, o óleo de patauá é usado na culinária regional.

Dos frutos processados, ​​também é produzido "vinho de patauá", feito a partir da polpa do fruto. O vinho obtido da fermentação do seu fruto, é muito apreciado na região. Sua demanda é muito maior do que a do óleo.  O "Vinho de patauá" é comparável a uma bebida láctea de chocolate.

O óleo de patauá possui  semelhanças com o de óleo de oliva, devido suas cadeias de ácidos graxos. Portanto, o óleo de patauá pode substituir o de oliva em vários usos.


E o quê o Óleo de Patauá pode fazer para 
pele e cabelos?

O óleo de patauá possui elevado teor de ácido oleico (75%) e propriedades únicas, além de não ser gorduroso.
Por ser rico em ácidos graxos ômegas 3 e 6, este óleo possui potente ​​propriedade hidratante para pele e cabelos;

Na pele: É um potente regenerador das células da pele, e anti-inflamatório.  Proporciona um efeito curativo rápido das peles secas, maltratadas, e rachadas.

Nos cabelos: Além da ação anti-caspa e anti-seborreia, ele atua como um tônico para tratamento de perda de cabelo, fortificando o couro cabeludo e recuperando o brilho dos fios, além de ótimo condicionante.


Minhas impressões:

Esse óleo de patauá eu comprei na Engetec, e é orgânico, com certificado ECOCERT.
Usei ele nos cabelos e na pele, e vôticontá.... o bichín é muitcho boooommm!!

Quando apliquei na pele, na mesma hora a pele absorveu! E a maciez que ficou? Côdelôco!
Nos cabelos achei bem hidratante, e deixou os fios muito macios, também!

Esse óleo também é conhecido como fortalecedor dos fios e contra queda capilar, auxiliando no crescimento dos fios.

Super recomendo para peles secas, e cabelos secos, com queda, fracos, e quebradiços!





Fica a dica!!

Ler mais

21/07/14

DICA DE ENXAGUANTE BUCAL NATURAL




Oi galera!

Eu já dei uma receita de creme dental saudável, feito com argila branca aqui.
E como algumas pessoas têm me pedido, vou dar também uma dica de enxaguante bucal saudável...

Pra quem ainda não sabe, os enxaguantes bucais (ou colutórios como são chamados) podem causar
alguns malefícios à saúde, por conter alcool e/ou clorexidina em suas composições.

O perigo do álcool nos enxaguantes bucais:
Alguns enxaguantes bucais contém níveis muito altos de álcool, e esse alcool permanece ao redor da boca durante longos períodos de tempo.
Isso a longo prazo, pode representar um dano maior, do que ingerir bebidas alcoólicas regularmente.
O álcool  permite que certos produtos cancerígenos passem através do revestimento da boca.

Os antissépticos bucais à base de álcool, continuam em alta demanda em todo o mundo.
De acordo com vários estudos internacionais, enxaguatórios bucais que contenham álcool, podem aumentar o risco de câncer de pescoço, boca e cabeça.


O perigo da clorexidina nos enxaguantes bucais:
Além do álcool, os antissépticos bucais contém agentes antimicrobianos que matam as bactérias orais para reduzir a placa bacteriana e gengivite. Mas nem todas as bactérias orais são maléficas... elas também ajudam a formar o óxido nítrico (nitrito), uma substância que ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e relaxar.

Estudos científicos comprovaram que os bochechos com colutórios que contém clorexidina, reduziram a produção de nitrito em 90%, diminuindo os níveis de nitrito no sangue em 25%.
O trabalho mostrou, que o uso de antisséptico bucal contendo 0,2% de clorexidina, reduziu os níveis fisiológicos de nitrito, e  aumentou os níveis de nitrato.

No sistema circulatório, o nitrito provoca vasodilatação ("relaxamento") dos vasos sanguíneos,  auxiliando na redução da pressão sanguínea.
Portanto, antissépticos bucais podem aumentar o risco de ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais, pois a redução das "bactérias amigáveis", acaba fazendo com que haja um aumento na pressão sanguínea.

De acordo com a Wikipedia:
"No Brasil, o gluconato de clorexidina  é vendido com o nome de:
-  Cleanform Enxaguatório bucal (Fórmula & Ação)
-  Cariax (Pharmakin)
- Riohex Gard (Rioquímica)
- Merthiolate (nova fórmula), 
- Noplak Max (laboratório Daudt), 
- PerioGard, fabricado pela Colgate-Palmolive;
- Perioxidin, fabricado pelo laboratório Lacer na Espanha e comercializado pelo Laboratório Gross, o mesmo tem como composição clorexidina associada com xilitol e sem álcool;
- Perio Therapy, fabricado pela empresa brasileira Bitufo. 

Em certos países está disponível apenas sob prescrição médica. No Reino Unido é vendido sob os nomes de Corsodyl ou Chlorohex, na Suécia como Descutan ou Hibiscrub, na Alemanha como Chlorhexamed, e na Austrália como Savacol."


E que tal fazermos os nosso próprio enxaguante, mais natural e mais saudável?

Vamos precisar somente de:

> água filtrada e fervida

> óleos essenciais de:

- melaleuca (tea tree) - Antisséptico, bactericida, fungicida, germicida, cicatrizante, antibiótico natural  que pode ser empregado em todas as doenças fúngicas, bacterianas e viróticas, inclusive inflamações, amigdalite, problemas respiratórios, etc.

- cravo - Um poderoso analgésico e antisséptico, rico em eugenol, uma substância muito utilizada pela medicina odontológica. É útil em dor de dente, aftas e tosse seca.

- hortelã-pimenta - Antisséptico, analgésico, refrescante, útil em dores de cabeça e náuseas.

Como fazer:
Misture 2 gotas de cada em um copo de água, e faça os bochechos após a escovação e uso de fio dental. 

Eu gosto de preparar na hora mesmo que viu usar, afinal nem dá trabalho pra pingar umas gotas num copo de água, e misturar, né?

Saudável, e simples assim!!

E outra dica, pra quem quiser comprar um antisséptico bucal natural, já pronto:


A Sal da Terra (www.saldaterrasaboaria.com.br) tem um enxaguante totalmente natural, feito com:
Extratos Botânicos de Romã, Malva, Aroeira, Chá Verde, Aloe concentrada, Glicerina Vegetal,  Gomas Vegetais, Óleos Essenciais de Menta e Melaleuca.

Quem me acompanha já sabe que essa é uma loja que eu amo de paixão, e com produtos naturais de ótima qualidade!


Ficam as dica!!
bjssss




Ler mais

10/07/14

VOCÊ CORTARIA OS DEDOS DOS PÉS, PRA CABER NO SAPATO?




Oi galera!

Na semana passada, eu vi um artigo na internet, que me deixou um pouco "impressionada", e  não pude deixar de comentar aqui no Clube...

O artigo diz o seguinte:

"Nova tendência: mulheres passam por cirurgia para encurtarem os pés e fazê-los caber nos sapatos"

O especialista em cirurgias para encurtar os dedos e dar nova forma aos pés, diz que o procedimento é uma nova tendência impulsionada pela popularidade dos saltos e desejo das mulheres em conseguir usá-los, chamar mais atenção com pés bonitos e sem machucar...

... Muitos médicos não aconselham a nova tendência. Os cirurgiões ortopédicos têm alertado que muitas cirurgias nos pés são altamente invasivas, pois envolvem cortar dedos abertos, serrar os ossos em dois e enroscá-los juntos novamente, de modo que pode ocasionar complicações graves, incluindo dor permanente e movimento articular restrito...

... Quem deseja ter um pé de Cinderela deve pensar muito bem antes de realizar a cirurgia somente por razões estéticas, pois existem riscos de complicações e dores futuras. O custo do procedimento é, em média, de 17 mil reais.

(fonte: jaruonline.com.br)


Genteeeeemmmmm.... fala sério!!
Pé de cinderela?? Oi?? 
Nova tendência??
Pára o mundo, que eu quero descer!!

Seria isso o cúmulo da vaidade, baixo-estima, neurose, ou o quê?

Não dá só pra escrever... preciso falar sobre isso:




E vocês, o que acham disso?


Ler mais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre para o nosso Clube!

TV Clube

Siga o Clube pelo Facebook!

Google+

Receba os posts por email

Pesquisar neste blog

Carregando...
Powered By Blogger · Designed By Seo Blogger Templates