PERDA DE CABELO (ALOPECIA) - TIPOS, CAUSAS, E TRATAMENTOS | Clube do cabelo e cia




A perda de cabelo geralmente se desenvolve gradualmente e pode ser irregular ou total.

Normalmente perde-se cerca de 100 fios de cabelo da cabeça todos os dias. O couro cabeludo contém em média cerca de 100.000 pêlos.

Tanto homens quanto mulheres tendem a perder espessura e  quantidade de cabelo à medida que envelhecem. A calvície não é geralmente causada por uma doença. Ela pode estar relacionada ao envelhecimento, hereditariedade e mudanças no hormônio testosterona.

A calvície afeta muito mais homens do que mulheres. Cerca de metade dos homens começam a perder cabelos aos 30 anos de idade, e aos 60 anos já podem estar calvos. Porém, algumas mulheres com idades entre 30 a 60 também podem notar um afinamento do cabelo, que afeta todo o couro cabeludo.

Causas comuns de queda capilar:
> Infecções graves
> Pós parto
> Cirurgia de grande porte, doença grave, perda súbita de sangue
> Estresse emocional grave
> Dietas radicais, especialmente aquelas que não contêm bastante proteína
> Uma série de medicamentos, incluindo os retinoides, pílulas anticoncepcionais, beta-bloqueadores, alguns antidepressivos, ibuprofeno, e bloqueadores dos canais de cálcio.
> Anemia
> Doenças auto-imunes, tais como lúpus
> Queimaduras
> Certas doenças infecciosas tais como a sífilis
> Lavagem excessiva e golpe de secagem
> Alterações hormonais
> As doenças da tireoide
> Tiques nervosos, como contínuo puxões de cabelo ou esfregões no couro cabeludo.
> Terapia de radiação
> Tínea capitis (Micose do couro cabeludo)
> Tumores dos ovários ou glândulas supra-renais
> Excesso de processos químicos

A perda parcial ou completa de cabelo é chamada de alopecia areata.

Tipos de alopecia areata:

Alopecia areata

A alopecia areata (AA) é provavelmente a terceira forma mais comum de perda de cabelo, depois de alopecia androgenética e o eflúvio telógeno. O risco de AA é quase 2%, ou seja, duas em cada 100 pessoas terá AA em algum momento de suas vidas.

Pesquisadores acreditam que AA é uma doença auto-imune tal como a artrite reumatóide, só que neste caso, o que a difere da artrite reumatóide, é que o sistema imunológico do indivíduo ataca os folículos pilosos, em vez das articulações ósseas.
 A pesquisa mostra que certos tipos de linfócitos desempenham um papel fundamental na queda de cabelo. Eles  atacam os folículos pilosos por engano, como se eles  constituíssem uma ameaça para o resto do corpo.

AA pode afetar homens, mulheres e crianças. Muitas vezes ela aparece bem definida como remendos calvos circulares no couro cabeludo. Muitas pessoas  ficam com apenas uma ou duas manchas, mas algumas podem ter a perda de cabelo bem extensa.
Infelizmente, as crianças que desenvolvem AA antes da puberdade têm maior probabilidade de desenvolver a perda de cabelo mais extensa e persistente. A perda de cabelo que se espalha pela totalidade do couro cabeludo é a alopecia total. Se ela se espalhar por todo o corpo, afetando couro cabeludo, sobrancelhas, cílios, barba, pêlos pubianos, e tudo mais, então é chamada de alopecia universal . Se a alopecia se limita apenas a área da barba nos homens, ela é chamada alopecia da barba.




Apesar de não aparentar superficialmente, existe uma inflamação sobre as raízes dos folículos pilosos na parte mais profunda da pele.  Não há vermelhidão e muitas vezes nem há dor, embora algumas pessoas podem sentir coceira ou dor local  nos primeiros estágios de desenvolvimento da alopecia areata.

Porém geralmente, não há nenhuma sensação; apenas uma queda irregular de cabelo. A perda de cabelo pode ser bastante brusca, e se desenvolver em uma questão de poucos dias, podendo ocorrer em qualquer lugar do couro cabeludo.
O local afetado fica totalmente sem pelos.
Ao contrário de outras doenças auto-imunes, o alvo da resposta inflamatória em AA, os folículos pilosos, não são completamente destruídos e podem voltar a crescer, se ocorrer o desaparecimento da inflamação.

Pessoas com apenas poucas manchas vazias de AA, geralmente têm uma recuperação completa e espontânea dentro de dois anos ou não receber tratamento. No entanto, cerca de 30% dos indivíduos encontra a condição persiste e torna-se mais ampla, ou têm repetidos ciclos de perda de cabelo e de re-crescimento. Estresse extremo pode provocar AA em algumas pessoas, mas a pesquisa recente mostra que os genes também podem estar envolvidos. Há provavelmente vários genes que podem tornar um indivíduo mais suscetível ao desenvolvimento de AA. Quanto mais destes genes que uma pessoa tem, mais provável que eles vão desenvolver AA.

Alopecia areata total 
Alopecia Total é uma outra forma de Alopecia Areata, onde o paciente perde todo o cabelo em seu couro cabeludo. O folículo do cabelo pode durar por um longo período; então mesmo após o cabelo ter caído e enquanto os folículos estiverem vivos, um novo cabelo pode nascer. 



Alopecia areata universal
Alopecia universal é a mais grave forma de alopecia areata, pois se manifesta em várias partes do corpo e não só no couro cabeludo. Os pelos param de crescer e, em seguida, cai a partir da raiz. Alopecia  universal pode ser aguda e de curta duração, ou se manter permanentemente. A desordem é herdada como traço autossômico recessivo.
Como não existem sintomas, a  Alopécia universal muitas vezes é descoberta pelo cabeleireiro.
Alopécia universal pode ocorrer em mais de um membro da família, e essas famílias podem desenvolver outras doenças auto-imunes, como a anemia perniciosa e vitiligo. Também é mais comum na síndrome de Down.
Segundo as estatísticas, cerca de 1 em cada 125 mil homens e uma em cada 250 mil mulheres têm alopecia total ou universal. A maioria são crianças e adultos jovens com idade inferior a 40 anos, embora possa afetar pessoas de todas as idades.


Tratamentos:

A primeira coisa a ser feita para definir o tipo de tratamento da alopecia é saber qual a sua causa. 
Alguns tipos de tratamentos são: soluções capilares, implante capilar mesoterapia, suplementação vitamínica ou aplicação de shampoos especiais. 

Óleos essenciais que ajudam a tratar a queda capilar, e estimulam o crescimento dos fios:
- Capim-limão
- Limão Siciliano ou tahiti
- Laranja pêra
- Alecrim, 
- Hortelã-pimenta, 
Ylang ylang
- Tomilho
- Sálvia Esclareia,
- Copaíba
- Cedro Atlas

Alguns óleos vegetais e essenciais que podem auxiliar na queda de cabelo causada pelo DHT ( redução da testosterona a dihidrotestosterona):

Óleos Vegetais:
- Abacate (falei sobre ele aqui)
- Semente de abóbora
- Prímula

Óleos Essenciais:
- Cabreúva
- Vetiver

O gel de Aloe vera também traz excelentes resultados para alopecia. 
Veja mais detalhes sobre Aloe vera aqui



Obs: As informações deste blog  têm caráter informativo, e não de aconselhamento.


Bjsssss



Postar um comentário

  1. eu já tive quadros de AA três vezes, e segundo minha dermatologista
    o mais provável que fosse por abalos emocionais.
    No meu caso não me incomodou em nada, pq se localizava na parte de trás
    da cabeça, quase na nuca, então ninguém via.
    As vezes demorava um bom tempo pra eu mesmo
    notar que tinha se formado o circulo sem cabelo algum.

    parabéns pela matéria, muito explicativa.
    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jhenipher,
      Obrigada pelo seu depoimento. É bom pras pessoas saberem que é uma coisa simples, e não um bicho de 7 cabeças.
      bjksss

      Excluir
  2. Oi, Erika!
    Primeira vez que comento, mas sempre consulto seu blog, que aliás foi achado para mim. Eu tenho alopécia androgenética desde os catorze anos; hoje eu tenho 40 anos. Os dermatos da minha cidade não são muito bons em tratamento de alopécia e consultar um médico famoso de São Paulo, por exemplo custa caro, os remédios e loções também, e eles sempre consideram tratamentos alternativos inúteis, "balela".
    Mas eu quero tentar um tratamento mais natural para ver os resultados. Como você é pesquisadora de óleos naturais, poderia dar algumas indicações para quem sofre deste problema?
    Obrigada e parabéns pelo excelente conteúdo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvia!
      Sim, coloquei aí no final do post os óleos que podem ajudar. O gel de aloe vera tbm é bom. Vc pode revezar com os óleos.
      bjkss

      Excluir
    2. Obrigada, Erika. Vou seguir suas dicas e depois comento.

      Excluir
  3. Oi... Eu tenho alopécia AA... cheguei a perder 90% dos cabelos. Fiz tratamento com loções e aplicações de corticoide que são muito doloridas e causam uma dor de cabeça horrível, em cada sessão, é necessário ficar 30 minutos após a aplicação, em observação, pois além da dor intensa, provoca náuseas, tontura e visão distorcida, acredito que causada pelo estres da aplicação. Mas que no meu caso resolvem. O cabelo volta a crescer depois de algumas sessões nas partes atingidas. Minha dermatologista diz que é uma doença que se manisfesta devido ao emocional e que não há cura. Realmente, ela vai e volta constantemente! Gostei do seu blog, vou seguir suas sugestões. Depois te conto o resultado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda,
      Seja muito bem vinda!
      Obrigada pelo seu depoimento, e volte sim pra contar o resultado!
      bjksss

      Excluir
  4. Oi Erika preciso da sua ajuda!!!
    Há 1 mês comecei a usar os shampoo de Nem da sal da terra, troquei tb o condicionador (cabelos secos) e uso o creme de pentear, o meu cabelo é misto e metade está natural e a outra com luzes q fiz há mais de 1 ano. O caso é que meu cabelo não tá se dando com essa mudança, eu sei que tem o tempo de adaptação e q o cabelo fica só por Deus mesmo, mas eu percebi q tá caindo um pouco mais pq embaraça mais fácil e fica rui de pentear, acaba caindo mais do que antes. Fiz uma hidratação com óleo de côco mas o cabelo fica parecendo sujo, não tem caimento, affffff!! Eu sei q tô quase desistindo mas queria sua opinião antes, sei que vc não é dermato mas sei q já usou ou usa esses produtos. Vc tem uma outra marca pra me indicar? Pensei em usar da Cativa, sei lá!!! Por favor me ajude!!!
    Obrigada,
    Alessandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra,
      A adaptação às vezes pode ser difícil mesmo, mas não desiste não, pq vale muito a pena! Imagina, seu cabelos está acostumado com silicones e um monte de outras químicas, qdo vc tira, principalmente os silicones, sente dificuldade mesmo.
      Experimente o condicionador da Multivegetal de aloe vera . E a umectação com óleos deve ser bem suave ok? Não é pra encharcar de óleo não... ah, e o vinagre de maçã tbm pode te ajudar. Misture um pouco no condicionador q vc tem aí.
      bjsss

      Excluir
    2. Obrigada Erika!!
      Só mais uma pergunta. Vc pinta seus cabelos e ainda assim utiliza os produtos naturais/orgânicos? Como é esse processo?

      Excluir
    3. Oi Alê!
      Sim, eu adoro colorir os cabelos, e enquanto não tem tinta natural (não gostei de henna qdo usei), eu vou usando a que tem... Não sou "xiita" com relação à tintas, pq eu só pinto de 2 em 2 ou 3 em 3 meses... e às vezes até mais... mas com shampoos sim, pq eu uso todos os dias.
      E penso que é melhor usar tinta + orgânicos, do que tinta e + químicas...
      bjksss

      Excluir
  5. Erika talvez isso ajude,já lhe disse em outros comentários que o óleo de rícino é meu queridinho,pois com ele engrossou minha sobrancelha e nasceu cabelos nas 'entradas' que tanto me incomodavam,nas sobrancelha aplico antes de dormir,com o dedo mesmo ou com uma escovinha de dentes e nas entradas passo umas duas vezes por semana,como umectação e massagem.Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu recentemente descobri uma pequena falha de cabelo perto da orelha, do lado direito e fiquei desesperada, já vou marcar médico semana que vem, pra ter certeza do que é, mas pelas coisas que eu li, parece ser alopecia aerata, e queria saber se podemos pintar o cabelo, pois eu tenho a cabeça toda branca, e eu pinto o cabelo a cada 20 dias, e faço progressiva;/selagem a cada 3,/4 meses....será que muita progressiva e muita tintura tb pode desencadear essa doença? Beijos, adorei seu site!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Entre para o nosso Clube!

 
Clube do cabelo e cia © 2013. All Rights Reserved. Powered by Blogger
Top