ÓLEO DE CIPRESTE PARA ACNE | Clube do cabelo e cia

Cupressus sempervirens - Cipreste
Oi pessoal!

Aqui vai mais uma dica de tratamento com óleos essenciais...

"A palavra acne vem do grego e quer dizer ‘‘eflorescência’’ ou ‘‘ponto de elevação’’, e pode ser chamada de acne vulgar ou juvenil, sendo considerada uma infecção não contagiosa muito frequente e que geralmente acontece no início da puberdade.
Pode ser causada por uma série de fatores, envolvendo uma inflamação da unidade pilossebácea, de caráter genético e hormonal.
Segundo dados publicados por pesquisas norte-americanas, a acne afeta 80-85% dos indivíduos com idades entre 12 e 25 anos, caindo este número para 8% nos indivíduos entre 25 e 34 anos, e para 3% entre 35 e 44 anos.

Autores destacam que as lesões da acne são divididas em inflamatórias e não inflamatórias. As lesões não inflamatórias consistem em comedões abertos e fechados. As lesões inflamatórias são caracterizadas pela
presença de pápulas, pústulas, nódulos e cistos podendo apresentar mais de um tipo de lesão. Nas formas graves observam-se cistos e nódulos deixando sequelas ou cicatrizes .

De acordo com o processo inflamatório e gravidade, a acne é classificada em 5 graus. A presença de microrganismos é determinante para a formação da acne. A principal bactéria chamase Propionibacterium acnes, uma bactéria anaeróbia residente natural da pele e o principal componente da flora microbiana do folículo pilossebáceo e que gera componentes que causam inflamação, como lípases, proteases, hialuronidases e fatores quimiotáticos.

O objetivo do estudo realizado no Laboratório de Cosmetologia e Estética da UNIVALI – Unidade Ilha em Florianópolis pelas acadêmicas Fabíola Ferreira Souza e Liz Gonçalves Sucupira sob a orientação da professora Marcela Machado foi o de comparar o uso do óleo de cipreste (Cupressus sempervirens) puro em cabine, como tratamento complementar da higienização de pele (limpeza de pele, retirada dos comedões) e o uso em casa do óleo a 5% em base gel. 

A faixa etária dos voluntários estava entre 16 e 22 anos, e apresentavam acne de graus I, II, III.
Os voluntários foram divididos em dois grupos.

O Grupo 1 recebeu tratamento em cabine duas vezes na semana, onde o procedimento consistia da higienização de pele e aplicação do óleo puro sobre as lesões. Foi realizada a  esfoliação da pele uma vez na semana.

O Grupo 2 realizou o tratamento em casa com a doação de kit contendo: sabonete neutro, esfoliante neutro com semente de apricot, tônico neutro, filtro solar fps.30 e gel com óleo de cipreste a 5%.
Os voluntários lavaram o rosto com o sabonete e aplicaram o gel nas lesões duas vezes ao dia, de manhã e de noite seguido da aplicação do protetor solar, realizando a esfoliação uma vez na semana.

Ambos os grupos realizaram o tratamento por 15 dias.

Analisando a pele dos voluntários notou-se uma grande melhora no processo inflamatório, diminuindo o aspecto de vermelhidão nos locais das lesões. Percebeu-se também, melhora na cicatrização das lesões da acne, que diminuíram em tamanho e quantidade. Em alguns voluntários pôde-se observar um leve ressecamento da pele e das lesões, comprovando as especulações ao redor da diminuição da produção de sebo ainda não comprovada cientificamente, mas observada empiricamente dentro da aromaterapia."

TRATAMENTO EM CASA

TRATAMENTO EM CABINE

Por sua ação antimicrobiana, o óleo de cipreste tem apresentado considerável potencial no tratamento de micoses (frieiras por exemplo), fungos aéreos causadores de alergias e caspa (xampu 2-3%).
Mas um dos seus potenciais terapêuticos mais interessantes é o seu efeito sobre processos purulentos. Não há nada que apresente resultado tão rápido em supurar e secar o pus de furúnculos e abcessos, sendo utilizado puro no
local 3-5 vezes ao dia.


Atualmente se obtém o óleo de cipreste de duas variedades principais, o cipreste europeu (Cupressus sempervirens) de origem mediterrânea e o cipreste lusitanica (Cupressus lusitanica) de origem mexicana e muito usado para fazer cercas vivas. Ambos possuem usos similares, contudo o cipreste lusitanica possui uma atividade antimicrobial mais pronunciada que o europeu.



Fonte: Jornal Laszlo - junho 2013
Referências (artigo cipreste na acne): 
1.Lonardi, G. R et al. Cosmetologia aplicada. São Paulo: Medfarma,
2004. / 2. Sampaio, Sebastião A.P. Dermatologia: acne vulgar
R e v i s t a s a ú d e p ú b l i c a . 2 0 0 3 . D i s p o n í v e l e m
http://www.scielo.com.br. Acesso em 04 de março de 2011. / 3.
Habif, T. P. Dermatologia clínica: guia colorido para diagnóstico e
tratamento– Porto Alegre, RS: Editora Artmed, 2005 / 4. Pimentel,
A. S. Peeling, máscara e acne : seus tipo, passo a passo do
tratamento estético. - São Paulo, SP: Livraria médica paulista,
2008. / 5. Gawkrodger, D. J. Dermatologia, um texto ilustrado em
cores. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara, 2002. / 6. Gomes, R. K.,
Damasio, M. G. Cosmetologia: descomplicando os princípios
ativos - São Paulo, SP: Livraria médica paulista, 2009.





Postar um comentário

  1. Bom saber xará meu irmão reclamava muito de espinhas, agora melhorou um pouco.
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já experimentou o óleo de semente de uva também? Acho que umas gotas de cipreste nele daria um ótimo resultado ;)
      bjss

      Excluir
  2. Tenho oleo de avela, coco e uva, como posso aplicá-los pra ombrear acne no rosto no peito e nas costas? Vc conhece algum tratamento para tirar aquelas manchas nas costas de espinhas? Obg Erika, Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi amore!
      Esses 3 aí são bons para acne, mas são óleos vegetais. O cipreste é um óleo essencial, que pode ser duluído em óleo vegetal. Portanto vc pode acrescentar o óleo de cipreste a 5% em um desses óleos.

      o óleo de rosa mosqueta é ótimo para manchas na pele.

      bjs

      Excluir
    2. Vc sempre me salvando, rs, obg Erika :D

      Excluir
  3. Olá Erika. Passei pela minha adolescência com pouquíssimas espinhas, uma ou outra.. minha filha puxou a mim, não tem quase nada.. um cravinho aqui.. outro ali.. Maaaass já vi meninas com crise "espinhais", é horrível para o adolescente, para sua autoestima.. até mesmo para o adulto.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcinha!
      Eu tive muitas espinhas!...afff detestava!! Pena que na época eu ainda não conhecia os óleos essenciais :(
      Para adolescente,acne é mesmo uma das piores coisa que tem...
      bjão

      Excluir
  4. Erika, Boa noite!

    Obrigado pela dica!

    Depois de higienizar eu aplico o oleo puro sobre o rosto?

    todo dia ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Bruna, vc pode tentar das duas maneiras como fizeram na pesquisa... pode ser o óleo d cipreste puro, 2 vezes na semana, ou o cipreste diluído em carreador que pode ser gel ou outro óleo (copaíba é bom!) a 5%, todos os dias.

      Excluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Entre para o nosso Clube!

 
Clube do cabelo e cia © 2013. All Rights Reserved. Powered by Blogger
Top